(EBOOK FREE) [Jogo da Cabra Cega] AUTHOR José Régio


4 thoughts on “(EBOOK FREE) [Jogo da Cabra Cega] AUTHOR José Régio

  1. says: Free read Jogo da Cabra Cega (EBOOK FREE) [Jogo da Cabra Cega] AUTHOR José Régio Summary õ eBook, PDF or Kindle ePUB ↠ José Régio

    (EBOOK FREE) [Jogo da Cabra Cega] AUTHOR José Régio José Régio foi um escritor ue me chamou à atenção nas aulas de Literatura Portuguesa do Modernismo ao Pós Modernismo depois de ter lido

  2. says: (EBOOK FREE) [Jogo da Cabra Cega] AUTHOR José Régio Summary õ eBook, PDF or Kindle ePUB ↠ José Régio Free read Jogo da Cabra Cega

    José Régio ↠ 7 Free download Summary õ eBook, PDF or Kindle ePUB ↠ José Régio Free read Jogo da Cabra Cega O homem é tão paradoxal ue muitas vezes não perdoa aos outros o mal ue lhes fez Jogo da Cabra Cega primeiro romance de José Régio foi publicado pela primeira vez em 1934 e imediatamente apreendido pela censura salazarista menos por razões políticas do ue por razões morais Refere o relatório de censura ue a obra contém largas descrições de um realismo escabroso A proibição foi levantada em 1963 sobretudo gr

  3. says: Free read Jogo da Cabra Cega José Régio ↠ 7 Free download (EBOOK FREE) [Jogo da Cabra Cega] AUTHOR José Régio

    (EBOOK FREE) [Jogo da Cabra Cega] AUTHOR José Régio Um excelente livro de prosa do José Régio o primeiro romance do escritor publicado em 1934 uma surpresa agradável A hi

  4. says: Free read Jogo da Cabra Cega José Régio ↠ 7 Free download Summary õ eBook, PDF or Kindle ePUB ↠ José Régio

    (EBOOK FREE) [Jogo da Cabra Cega] AUTHOR José Régio José Régio ↠ 7 Free download O Jogo da Cabra Cega pode ser lido como um romance expressionista Lembra pelo seu modo tenso ou estridente de representação o traço de Júlio pintor irmão de Régio Expressionismo ue pode ser lido também como um Raul

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Free read Jogo da Cabra Cega

characters Jogo da Cabra Cega ✓ eBook, PDF or Kindle ePUB «Jogo da Cabra Cega um dos maiores romances portugueses de todos os tempos o. Jos R gio foi um escritor ue me chamou aten o nas aulas de Literatura Portuguesa do Modernismo ao P s Modernismo depois de ter lido alguns dos seus dados biogr ficos e dois ou tr s artigos ue escreveu para a revista Presen a 1 ano depois de Literatura do Modernismo aventurei me pelas p ginas do Jogo da Cabra Cega A obra come a de modo extremamente agrad vel fazendo me recordar as deambula es po ticas de Baudelaire com tra os pessoanos e com um lado psicol gico algo existencialista Toda a obra no fundo um romance extremamente psicol gico e com um lado modernista forte com influ ncias n tidas de escritores como Dostoi vski Proust ou Gide Trabalhando conceitos como o desdobramento do eu a fuga do eu no labirinto da vida a no o existencial de ironia e os nossos desejos impulsos e pensamentos mais irracionais o livro conduz nos ao labirinto da personagem principal Pedro Serra Pedro Serra um homem bastante particular com gostos refinados dir se ia O grupo de ue faz parte partilha em certa medida desses mesmos gostos No entanto a partir do momento em ue Pedro Serra conhece Jaime Franco toda a sua personalidade e tamb m o seu car cter j complicados e complexos sofrem reviravoltas impressionantes e subtis Pedro Serra est efetivamente a jogar cabra cega sendo levado n o se sabe por ue instintos a tocar atitudes e n o tanto pessoas fora do normal Tratou se de uma boa leitura mas a dada altura dei por mim a uerer ue o livro acabasse N o porue fosse mau mas porue denso complexo e intrincado Al m disso talvez no final da hist ria o meu estado de esp rito j n o me permitisse apreender tudo da melhor forma No entanto estou longe de estar arrependido de ter lido o livro Aconselho a leitura para uem gosta de leituras psicol gicas deixando apenas o aviso de ue h partes naturalmente densas pena Jos R gio estar votado a ser reconhecido s por alguns dos seus poemas Alunos do Secund rio n o ouvem nem falar do seu nome ou s com muita sorte o ouvir o Por m trata se de um escritor ue a meu ver tem relev ncia no panorama da literatura portuguesa Ali s esta obra parece me um romance psicol gico bastante interessante em l ngua portuguesa com os seus trunfos e os seus defeitos evidentemente N o sei muito bem ue avalia o dar a esta obra Mas talvez fiue efetivamente pelas 4 estrelas

Summary õ eBook, PDF or Kindle ePUB ↠ José RégioJogo da Cabra Cega

characters Jogo da Cabra Cega ✓ eBook, PDF or Kindle ePUB O pensador e crítico conjugando os com densidade excepcional»Mário Sacrament. Um excelente livro de prosa do Jos R gio o primeiro romance do escritor publicado em 1934 uma surpresa agrad vel A hist ria hilariante tem discuss es fant sticas sobre a humanidade cenas de total deboche imoral para o Portugal dos Anos 30 onde a ditadura conservadora bacoca come ava a imperar e a ser parte da normalidade Excelente n o de admirar ue a censura tenha posto a obra fora do mercado As cenas imorais da senhoria e do Empres rio n o colhem nada bem nos padr es da poca a tem tica da desumaniza o bastante interessantes os debates filos ficos da metaf sica sobre o eu e Deus s o excelentes Obrigat rio recomendo pena estar totalmente esuecido na Leitura actual

José Régio ↠ 7 Free download

characters Jogo da Cabra Cega ✓ eBook, PDF or Kindle ePUB Bra em ue José Régio centrou todos os seus dons de poeta psicólogo dramaturg. O homem t o paradoxal ue muitas vezes n o perdoa aos outros o mal ue lhes fez Jogo da Cabra Cega primeiro romance de Jos R gio foi publicado pela primeira vez em 1934 e imediatamente apreendido pela censura salazarista menos por raz es pol ticas do ue por raz es morais Refere o relat rio de censura ue a obra cont m largas descri es de um realismo escabroso A proibi o foi levantada em 1963 sobretudo gra as notoriedade alcan ada pelo autor no panorama da literatura portuguesa da poca A reedi o foi permitida mas com v rias condi es restritivasTerminei a leitura h j alguns dias e tenho andado sem saber muito bem o ue escrever sobre o livro Provavelmente porue dif cil escrever sobre o ue n o entendemos muito bem N o ue eu n o tenha entendido o romance acredito t lo entendido n o obstante a subjectividade a ambiguidade e as subtilezas ue o caracterizam O ue se me afigura mais custoso o exerc cio de tentar entender o fundamento e a dimens o da neura ue est presente do princ pio ao fimA narrativa apresenta a forma de uma uase confiss o em ue o narrador protagonista Pedro Serra numa demanda sofrida de auto conhecimento e n o sei se de alguma forma de reden o se confronta com um outro eu ue lhe exterior representado pelo personagem Jaime Franco um romance profundamente psicol gico denso pesado apenas esporadicamente pontuado por alguns epis dios ou excertos mais ligeiros e com algum humor ue aliviam a carga dram ticaEste livro fez me lembrar A Confiss o de L cio numa vers o mais neur tica bastante mais extensa e tamb m mais dif cil de digerir Os cap tulos s o longos por vezes constitu dos por longos mon logos ou divaga es ue obrigam a toda a aten o para ue n o nos percamos N o dou por perdido o tempo empregue nesta leitura mas tamb m n o posso dizer ue me tenha apaixonado O estilo da prosa forte e actual at nos esuecemos tratar se de uma obra escrita na d cada de 1930 mas h uma certa obsessividade e repetitividade de pensamentos e de estados de esp rito ue por vezes tornam a leitura algo cansativa At aui de Jos R gio s conhecia a sua poesia e para j continuo a preferi la ao ue fiuei a conhecer da sua obra em prosa Ele representava tamb m a minha personalidade Ele vivia a minha personalidade ue ainda n o pudera ser vivida e por isso estrebuchava consigo pr pria O ue lutava com ele n o era talvez sen o a minha personalidade aduirida as conven es ue em mim j se haviam tornado natureza Ele e eu ele e euCap X p 126 Eu n o O outro Chamo Eu agora uele ue em mim se liberta assim do outro e chamo outro ao ue l em baixo se Eu me suponho pairando l superf cie se Eu me suponho subterr neo l frente se Eu me suponho afastada da boca de cena contracena com outros de outremCap XII p 167

  • Hardcover
  • 367
  • Jogo da Cabra Cega
  • José Régio
  • Portuguese
  • 09 January 2018
  • null